Suspeita de maquiagem de carga horária de funcionários do Hospital Psiquiátrico Vera Cruz

Após o Levantamento de indicadores dos manicômios divulgado pelo FLAMAS em novembro, alguns Hospitais cadastraram rapidamente profissionais no Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES). O caso mais notável foi do Hospital Psiquiátrico Vera Cruz, que refez a maior parte de seu cadastro no dia 11/12, sábado, um dia depois do crime lá ocorrido. O FLAMAS vai requerer uma investigação junto aos Conselhos profissionais, uma vez que há uma forte suspeita de “maquiagem” dos dados. Entre os  profissionais do Vera Cruz, há médicos que tem mais de 100 horas de  trabalho cadastradas no CNES, como é o caso de Adimara Gianotti (117 horas) e de Carlos Eduardo Zacharias (104 horas), este último filho do responsável legal pela instituição. Mesmo assim, o número de enfermeiros é de pouco mais da metade do que o hospital deveria ter, segundo a portaria GM nº 251, de 31/01/2002, assinada pelo ministro José Serra e reafirmada no governo subseqüente. Devido ao número de leitos que tem, o hospital deveria ter 512 horas trabalhadas por parte de enfermeiros, quando tem 296, o que equivale a 58 % do mínimo exigido.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: